fechar menu fechar menu

Pra levar os pequenos junto na bagagem

Quando chegam as férias e toda família tem uma folguinha e os pequenos estão sem aulas no colégio, chega a hora de viajar. E se decidem ir para uma montanha para curtir o frio e a neve fica aquela dúvida: para onde ir com as crianças e agradar à todo mundo? Chapelco!

Chapelco é uma estação de esqui localizada na cidade de San Martín de Los Andes, na Argentina.
San Martín é uma cidadezinha de mais ou menos 25.000 habitantes, muito charmosa e às
margens do Lago Lacar.

Fica a cerca de 200km de Bariloche, mas tem um ar mais interiorano, mais família que Bariloche. A cidade é cheia de coisas para fazer, apesar de não ser tão divulgada e Bariloche ter lugar de destaque quando o assunto é turismo na neve. Opções não faltam na cidade.
A imponente vista do Lago Lácar, o silêncio dos bosques de lenga (árvore típicas da região) e a impressionante presença do vulcão Lanin delineando o horizonte da Cordilheira dos Andes, fazem deste lugar uma opção única para a prática de esportes de inverno.


Pra quem curte esquiar, aprender com instrutores ou apenas brincar na neve, a estação local é diversão garantida para toda família. A montanha em si é bem democrática e possui uma infinidade de pistas para todos os níveis. Os lifts são excelentes, com gôndolas (cabine fechada) até a pista de 1.600m, e acima desse nível, lifts para todos os cantos da montanha. O aluguel
de equipamento e roupas pode ser feito na cidade ou na estação de esqui mesmo, o que é sempre mais recomendado, pois vai que a bota começa a apertar no meio da tarde, e aí? O que fazer? Será necessário voltar até a cidade… enfim, não vale a pena #ficaadica.

Na base do Cerro Chapelco tem a famosa escolinha de crianças. A escola é fechada, tipo creche, com vários “tios” e “tias” para cuidarem e ensinarem os pequenos a esquiar enquanto os pais se divertem em outros cantos da montanha. Recebem todas as refeições. Esse é o famoso Jardin de Nieve de Chapelco.
Também é possível realizar passeios em snowmobiles (moto de neve), trenós puxados por cachorros huskies siberianos, ou ainda caminhadas pelo bosque virgem com raquetes para neve. O passeio com os huskies certamente é um atrativo a mais para levar as crianças para essa montanha.

Após um dia divertido porém, cansativo e frio na montanha, por que não finalizar a tarde com os pequenos na Abuela Goye, na base da montanha? O lugar é uma chocolateria e heladeria de primeira, muito conhecida na Argentina. O chocolate quente com raspas de chocolate em rama fazem a fama do lugar.

Impossível os pequenos não se divertirem com essa experiência na neve de Cerro Chapelco nessas férias.

CURVAS NO SKI

Ouví uma vez, de um velho professor de ski de Bariloche, um comentário que me ajudou muito no ski … sempre o repeti para muitas pessoas, esperando que o ensinamento fosse útil para outros esquiadores, e aí vai a receita: concentre, sempre, todo o peso nas pontas dos dedos, principalmente na parte de trás dos dedões. Os esquis serão pressionados neste ponto, todo o tempo, aumentando em muito o seu controle e qualidade da curva – a diferença é notável.

E… você irá fazer a curva: irá colocar o peso sobre o ski de fora da curva – curvas para a esquerda = pressão no ski direito, curvas para a direita = pressão no ski esquerdo , lembrando sempre da pressão dedão&dedinhos ; à medida que for colocando o peso neste ski de fora, irá se agachando… é um movimento suave, simultâneo, ir abaixando a altura do corpo enquanto pressiona a perna – e a curva irá saindo, suave e tranqüila.
Quando a curva estiver terminando, você começará a transferir o peso para a outra perna, levantando o corpo ao mesmo tempo, até atingir a altura normal – neste momento, a divisão de peso estará em 50/50, e você começará a se agachar novamente, enquanto transfere o peso para outra perna , iniciando a curva para o outro lado.

Treine muito este movimento, em pistas fáceis, azuis, até que sinta que as curvas estão saindo com fluidez : em sequencia, começando cada curva no término da anterior, fazendo o simultâneo movimento do “ up&down “ do corpo . Só então comece a ir para pistas mais difíceis, onde todos estes movimentos serão necessariamente mais rápidos – mas sempre os mesmos, são posturas essenciais do ski na neve.
Se você não está conseguindo, volte para a azul e treine mais e mais, até que, na vermelha, você possa descer toda a pista com aquela mesma fluidez. Neste momento, você estará preparado para começar a descer as pretas – e esquiando de verdade, com controle e prazer, sabendo o que está fazendo e reduzindo em muito o risco dos acidentes.

É isso aí… e não esquece da dupla “ Dedão & Dedinhos “ , sempre um sucesso !

beto valle

REGRAS DE MONTANHA

Qualquer snowbordista ou esquiador, na montanha, está sempre num meio inóspito : a temperatura é inferior àquela necessária para manter a vida humana sem auxílio externo, os esportes incluem velocidade e necessidade de habilidade… e o uso de equipamentos que, num caso de choque, podem causar muitos danos a outras pessoas. A chegada de atendimento para qualquer coisa que tenha ocorrido nas pistas é sempre complicada e demorada. Uma ou mais pessoas paradas numa pista são sempre um enorme risco para a segurança.
Enfim: todas estas coisas, e mais algumas que não me lembro agora, fazem com que, na montanha, a ajuda e apoio aos outros seja algo essencial, básico, absolutamente obrigatório.

Por melhor que esteja a descida, mais divertida e cheia de astral, se você encontra alguém numa situação de dificuldade, pare – sem hesitar.
Sua ajuda poderá fazer a total diferença para aquela pessoa, não só pelo que já ocorreu, mas pelo que poderia ocorrer se você não ajudasse.

Quanto melhor e mais habilidoso você for, maior será a sua responsabilidade nesta ajuda, pois conhece a montanha e seus perigos, e isso o faz alguém competente para resolver as situações que acontecerem.

Por último, lembre-se dos seus primeiros passos… e como é bom – quando se está virado numa trouxa de equipamentos e badulaques, no meio da pista – um abençoado trava do nosso lado, para dar apoio, palavras de incentivo e bom humor, não só nos tirando do perrengue como mudando completamente o astral do nosso dia de neve…
Não é verdade ?

Ajude sempre – as forças do universo farão com que você esquie cada vez melhor .
Promessa do Point da Neve.

Abraço do Beto Valle

SKI & SNOWBOARD & ÉTICA

Uma montanha nevada tem algo de sublime. O silencio, as imagens, os efeitos da luz na neve, tudo é grande, forte, e virtualmente diferente daquilo que se vê no dia a dia da vida normal. Um outro mundo, com regras próprias, cheio de macetes – aliás, como qualquer ” mundo ” os tem.

Quando se fala dos esportes de neve, em que iremos passar todo um dia em contato direto com este mundo deslumbrante e perigoso, há um monte de regras a serem seguidas … não apenas as de cuidados ou prudencia, mas as de atitude em relação ao meio, aos outros esportistas, aos profissionais da montanha.

Hoje vão duas :
- Quem está abaixo, tem a preferencia.
Esta regrinha, tão simplória, se fosse sempre seguida evitaria a quase totalidade das trombadas que ocorrem todos os dias … além de sempre haver grandes diferenças de nível entre as muitas pessoas que estão numa pista, há o fato, claro, de que todos olham para a frente ; assim, aquele que está acima tem toda a condição de evitar o choque, e o deve fazer, evitando rotas que passem perto daquele que está abaixo, pois o mesmo pode cair e ficar no caminho,… pode ser novato e apontar para o lado errado, enfim, tudo pode acontecer, e a responsabilidade – isso é regra mundial – é de quem está acima.
Não adianta reclamar do de baixo, se bateu…

- Fila de Skilifts
Há uma parte da população mundial que a-d-o-r-a furar filas. Passar pelo acostamento da direita. Pegar o táxi da velhinha, sabem como é o tipo.
Não faça isso nas filas de skilifts, fica chato pacas, você poderá ganhar apenas alguns segundos – e acabar subindo do lado de alguma mala gigante, como castigo divino. Ski & Snowboard são esportes praticados por gente legal, que ama montanha, liberdade, beleza e velocidade, e ser gentil nos skilifts é algo básico.
Segura a ansiedade, não vale a pena pagar este mico.

Falamos na sequência !
Aloha
beto valle